RESENHA: Alerta Vermelho


(Foto: Divulgação/Netflix)

A Netflix vem tentando aumentar a supremacia frente aos outros streamings, principalmente agora que a concorrência aumentou, e promete criar dúvidas na cabeça do público quando eles forem escolher qual das várias opções assinar. Uma das vantagens de já ter um nome consolidado e dinheiro para investir, é poder reunir grandes astros em obras originais. Esse é o caso de Alerta Vermelho, uma das novidades no catálogo da locadora vermelha.

No filme, somos apresentados a uma temática bastante conhecida: a de caça ao tesouro. Os “ovos de Cleópatra”, itens fictícios, viram alvos dos criminosos mais famosos do mundo quando uma rica recompensa é colocada neles. Dwayne Johnson faz o papel de John Hartley, um agente do FBI que, ao lado da Interpol, tenta rastrear e capturar Nolan Booth (Ryan Reynolds), um ladrão que está atrás dos ovos. Sarah Black (Gal Gadot), outra notória ladra, também se envolve na busca pelos artefatos, criando uma empolgante dinâmica de alianças e traições entre os envolvidos.

A aposta foi no elenco e eles não decepcionaram. Não falta carisma ao trio. O clima de diversão e leveza aparece todas as vezes que estão em tela. Eles funcionam sozinhos, mas também quando estão juntos. A relação vai se construindo e aumentando no decorrer da história. Quando chegamos no final, já estamos totalmente vendidos para os personagens.

Um dos gêneros do filme é ação. Quanto ao Dwayne Johnson, ele dispensa apresentações nesse tipo de cena e as domina de forma tranquila. Quem surpreende é a Gal Gadot, que entrega até mesmo nas lutas contra brutamontes. Também temos muita comédia na trama, com os três atores principais participando bem. O Ryan Reynolds continua utilizando o humor ácido e cínico que vimos em Deadpool, deixando os outros personagens desconfortáveis inicialmente, mas com o tempo, acostumam-se, melhorando a química entre eles.

O diretor, Rawson Marshall Thurber, tem experiência com esses dois gêneros e, curiosamente, com o próprio The Rock. Eles trabalharam juntos em Um Espião e Meio (2016), mais focado em comédia, e no Arranha-céu: Coragem Sem Limite (2018), um filme de ação. Pode-se perceber que ambos estavam à vontade. Aqui, a dose de piadas funciona, tornando o longa bastante divertido, inclusive com uma participação especial no elenco, de forma bem descontraída.

Apesar da excelente participação do elenco, o filme tem algumas falhas. Diversas das soluções do roteiro são convenientes até demais, abusando da boa vontade do espectador. O vilão é caricato, perdendo o impacto. A história não evolui junto com a duração, ficando repetitiva e cansando o público, principalmente por volta da metade. Porém, as sequências finais de perseguições despertam novamente a atenção. Apesar dos altos e baixos, Alerta Vermelho deixa uma boa impressão. A Netflix, sabendo disso, gera um gostinho de quero mais, com a possibilidade de uma possível sequência, em aberto. Veremos como será a recepção do público.

Nota: 8/10

Onde assistir? Netflix
Micael Menezes
Micael Menezes

Para saber mais sobre o/a autor/a, acesse a aba "Quem Somos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilha sua opinião! ♥

Autoria de Clube do Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.