Parabéns, Hayao Miyazaki


(Imagem: Studio Ghibli)

Hoje é aniversário de um dos maiores nomes do cinema mundial. Hayao Miyazaki completa seus 81 anos de forma magnânima, co-fundador do Studio Ghibli, uma parceria com o Isao Takahata e o produtor Toshio Suzuki desde meados de 1985. De lá pra cá, ele dirigiu, roteirizou e produziu diversas animações que marcaram épocas de forma em que o mundo se encantasse.

Diferente de várias obras animadas, as animações do Ghibli tem uma estética distinta e um roteiro que muitas vezes trabalham de forma positiva no imaginário popular, traduzindo sentimentos e adentrando em novas possibilidades ao destacar uma agenda própria de assuntos. Como muitas animações atuais, o estúdio sempre traz uma enorme carga dramática, como pode ser visto em um dos seus títulos mais marcantes, que é o caso de O Túmulo de Vagalumes de 1989, que para mim, e para muitos, é considerado um do melhores filmes de guerra de todos os tempos.

Nos últimos anos, os filmes da produtora ganharam mais força mundialmente e o nome de Miyazaki é um dos mais famosos, sendo sempre citado por vários animadores como referência. Não é à toa que ele tem retorno marcado já, com um novo filme, deixando a aposentadoria de lado. O filme intitulado Kimi-tachi wa Dõ Ikiru ka ainda não tem previsão de lançamento, mas conhecendo o talento do cara, vem aí mais um clássico instantâneo.

Em sua homenagem, venho hoje elencar aqui meus seis filmes favoritos dele. Não foi fácil fazer um ranking, mas garanto que fiz o meu melhor e trouxe como cada um desses filmes marcaram minha vida. Vamos dar início a essa lista:

6) Porco Rosso: O Último Herói Romântico (1992)


(Imagem: Divulgação/Studio Ghibli)

"Prefiro ser um porco a ser um fascista"

Uma das citações mais famosas do tumblr, e utilizada muito durante esse governo atual em que vivemos, saiu dessa obra de 1992. Um dos temas mais frequentes do Miyazaki é a guerra, pois ele viveu durante a Segunda Guerra Mundial e muitas das histórias são reflexos dessa vivência dele.

A história traz Marco Pagot, mais conhecido como Porco Rosso, um veterano da Primeira Guerra Mundial e ex-piloto aposentado da Força Área Italiana, que se vê transformado em porco e vira caçador de recompensas. Com seu hidroavião vermelho, Porco vive grandes aventuras, tendo sido amaldiçoado e transformado em hibrido de cabeça de porco com coro homem.

5) Princesa Mononoke (1997)


(Imagem: Divulgação/Studio Ghibli)

Outro tema bastante tratado em suas obras é a ecologia e como o homem vem destruindo a natureza em que vive.

No Japão, na era Muromachi, um príncipe sofre uma maldição mortal e parte em busca da cura. Em meio a sua trilha, ele acaba indo parar no meio de uma batalha entre uma cidade mineradora e os animais da floresta. Guiados por uma jovem garota chamada San, que foi criada pela tribo dos deuses-lobos. No meio dessa luta, o príncipe Ashitaka acaba se unindo com San, para juntos aos deuses-animais frear as intenções destrutivas do homem contra a floresta e também descobrir sua missão.

Um grande sucesso mundial, vencedor de vários prêmios e foi o filme de maior bilheteria no Japão até a chegada de Titanic. Graças a esse filme, o estúdio se tornou mais conhecido fora do Japão.

4) Meu Amigo Totoro (1988)


(Imagem: Divulgação/Studio Ghibli)

O mascote do estúdio, Totoro é um filme muito doce, mas com um pano de fundo às vezes triste. No período de pós-guerra na área rural, duas irmãs se mudam para uma casa nova. Na floresta próxima de casa, elas descobrem que a área é habitada por criaturas chamadas de totoro.

Em meio a ausência do pai e a mãe doente, elas se unem ao mais velho dos totoro que juntos, aprendem lições sobre a vida e adentram um mundo fantástico nunca antes visto.

3) A Viagem de Chihiro (2001)


(Imagem: Divulgação/Studio Ghibli)

Um dos mais famosos dessa lista, vencedor do Oscar de Melhor Animação em 2003, sendo o único filme de língua não inglesa a levar o premio até os dias atuais. A Viagem de Chihiro foi um sucesso fenomenal, tendo se tornado a maior bilheteria de todos os tempos da história do cinema japonês.

Ogino Chihiro é uma menina bastante infantil, que ao se perder junto com seus pais, eles encontram um edifício estranho e adentram o local. Ao entrar, descobrem um povoado inabitado, aparentemente. Ao encontrar um restaurante, os pais decidem parar para comer enquanto a jovem vai explorar o local. Enquanto anoitece, um jovem chamado Haku aparece e fala para Chihiro sair do local o quanto antes.

Correndo para buscar seus pais, ela os encontra agora transformado em porcos e ao mesmo tempo, a cidade ganha vida, aparecendo uma gama variada de espíritos. A partir desse momento, a garota vai adentrar numa aventura nunca antes vista e partir para uma grande jornada de amadurecimento e autoconhecimento.

2) Ponyo - Uma Amizade que veio do Mar (2008)


(Imagem: Divulgação/Studio Ghibli)

Um dos filmes mais fofos do estúdio e que saiu da cabecinha do Hayao. Novamente, temos o tema ecológico como pano de fundo. Algumas vezes comparado com Totoro, devido a leveza em sua história e trazendo as marcas do Miyakazi como a sensibilidade e poesia, que enumera suas obras, Ponyo é um confort movie para toda a família.

Sõsuke é um garotinho de cinco anos, e Ponyo é uma princesa-peixinho-dourado bastante decidida que foge do seu lar no oceano com o desejo de se tornar humana. Parece a Pequena Sereia? Pois bem, o próprio autor se inspirou no conto de H.C. Andersen para desenvolver essa história e conseguiu um resultado lindo de se assistir.

Enquanto Ponyo passa tempo em terras humanas, ela vai aprendendo pouco a pouco como se portar e vai conhecendo nosso mundo. Em meio tempo, seu pai, vai atrás dela e promete mover oceanos para trazer a filha de volta.

Eu simplesmente sou encantado por esse filme e tá na lista dos filmes que me deixa de coração quentinho. Só não ganha do numero 1 dessa lista.

1) O Serviço de Entregas da Kiki (1989)


(Imagem: Divulgação/Studio Ghibli)

Eu lembro que ao assistir esse filme pela primeira vez, eu sai apaixonado em como um simples grown-up movie em animação, podia trazer tanto conforto. Recentemente, eu li livro que deu origem a obra cinematográfica e me encantei novamente.

Kiki é uma bruxinha de trezes anos, que por tradição, ela tem que sair de casa para encontrar sua vocação mundo e se tornar independente. Devido a habilidade de voar, ela decide criar um serviço de entregas, que em troca ela aceita ganhar o que a pessoa achar que ela merece receber.

O filme traz tópicos interessantes como a busca por independência, emancipação feminina e integração social. Kiki, uma menina bruxa e de outra cidade, chega em novo povoado e busca ali, chamar de lar. Com o apoio de Osono, a primeira pessoa na cidade e dona da padaria que lhe dá a mão e um lar, e do gatinho falante Jiji, seu eterno companheiro, Kiki continua sua incanssante busca por si mesma.

É impossível não se apaixonar por esse filme e eu sempre recomendo quando alguém quer se acalmar da vida com um filme leve e apaixonante.



E essa foi minha lista dos filmes em homenagem ao nosso Miyazaki na Ghibli. Todos os filmes estão presentes na Netflix, então vai lá e maratona tudo logo e não perde tempo. 💗🍰




Adan Cavalcante
Adan Cavalcante

Para saber mais sobre o/a autor/a, acesse a aba "Quem Somos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilha sua opinião! ♥

Autoria de Clube do Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.