Requentados: Teen Wolf (2011)

(Imagem: Divulgação/MTV)

Eu lembro bem quando anunciaram uma série sobre o filme oitentista estrelado pelo maravilhoso Michael J. Fox, Teen Wolf, ou como chegou em solo tupiniquim, O Garoto do Futuro. Um título retirado pelo sucesso que MJF vinha colhendo da saga De Volta Para o Futuro, que na verdade não tem nada com nada e a cena mais marcante do filme, é um lobisomem jogando basquete com toda a qualidade evolutiva que a maquiagem da década de 80 podia oferecer.

Vinte e seis anos depois, a MTV, em colaboração com o grande showrunner Jeff Davies, elaborou uma série de suspense sobrenatural adolescente, categoria que vinha sendo fórmula de sucesso nos últimos anos vindo da saga Crepúsculo, da série televisiva The Vampire Diaries e outras que seguiam a receita. Eu sempre fui um grande entusiasta de histórias de vampiros e todo aquele amor imortal que permeia todas as histórias, mas nunca tive um grande interesse quando se tratava de lobisomens.

Teen Wolf foi lançada em 2011 e trazia a fórmula de sempre, de maneira extremamente clichê, mas com personagens bem interessantes. Logo de primeira, é impossível você não se apaixonar pelo Stiles Stilinski (Dylan O’Brien), que com sua grande amizade com o Scott McCall (Tyler Posey) formaram uma das duplas mais interessantes de se assistir na TV. Com o andar dos episódios, a afinidade com outros personagens vai surgindo e a curiosidade vai aumentando, o que te faz consolidar seu coração de fã pela série.

Se passando em Beacon Hills, a vida do estudante Scott McCall muda drasticamente quando em uma noite, ele é mordido por um lobisomem quando junto com seu amigo Stiles, estão à procura de um cadáver. A vida dele vira de cabeça pra baixo e além de lidar com todos os dramas de adolescente, ainda tem que controlar todas as transformações que seu corpo começa a passar ao se tornar um lobisomem, além de sua sede por sangue. Somando isso, há uma paixão com a mais nova aluna da escola, Allison Argent (Crystal Reed), que acaba sendo integrante de uma linhagem de caçadores de lobos.

A primeira temporada se passa nesses dilemas, de esconder a identidade, controlar as transformações, lidar com a família e os estudos, além de jogar lacrosse e aguentar seu grande rival Jackson (Colton Haynes). A partir da segunda temporada, a série começa a cimentar uma mitologia que foi carregada até seu final, bebendo de várias localidades. Vários monstros são introduzidos e eles conseguiram manter a trama um frescor até seu final. Por mais que alguns fracassasse, o elenco conseguiu junto com o roteiro fazer uma das séries mais interessantes que a MTV produziu, arrecadando uma legião de fãs.

Impossível citar Teen Wolf e não falar do impacto que Dylan O’Brien trouxe pra série. Com todo seu talento e carisma, ele conseguiu ser um protagonista nato, roubando várias vezes o holofote apenas pra ele. Na terceira temporada, ele chegou ao auge do seu talento, trazendo um lado dramático que nunca antes havia sido mostrado. Quem não lembra do Void Stiles e aquela atuação que fazia qualquer um se mijar nas calças de medo? Nessa temporada também, tivemos a perda de uma grande personagem, que marcou em sua despedida.

(Imagem: Divulgação/MTV)

A série também foi bastante competente em trazer uma grande leva de personagens inclusivos da comunidade LGBTQ+, inclusive, até os que não estavam ligados a esse arco, ganhavam força na internet. Quem não lembra da força que #Sterek ganhou nas redes sociais? Sterek foi o shipp criado para os personagem Stiles e Derek (Tyler Hoechlin), um lobisomem que vem de uma família que carrega essa "maldição". O casal fantasioso, que muitas vezes passava a popularidade de pares que realmente existiam dentro da série. Nada do que sonhar, não é mesmo meus amigos? Quem acompanhava as coletivas de imprensa, sabe o quanto essa questão era trazida à tona para nossos queridos atores, que levavam super na esportiva e até apoiavam as vezes.

Cinco anos após seu último episódio ser exibido, não é de se espantar a fidelidade que os fãs se mantiveram com a série. Inclusive, em breve a Paramount+ vai liberar um filme com a maioria do elenco de volta. Infelizmente, um dos maiores chamariz não vai retornar e envolto a grande polêmica da xenofobia com a atriz Arden Cho, que interpreta Kira, um interesse amoroso do Scott a partir da terceira temporada. A atriz de origem coreana, teria recebido uma proposta três vezes menor para retornar do que as suas companheiras brancas. Devido a esse acontecimento, O’Brien se recusou a retornar em apoio a amiga.

Todas as seis temporadas estão disponíveis na Netflix e o filme ainda não tem data de previsão de lançamento, mas 2022 vem aí e deve ser lançado exclusivamente no streaming da Paramount+
Adan Cavalcante
Adan Cavalcante

Para saber mais sobre o/a autor/a, acesse a aba "Quem Somos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilha sua opinião! ♥

Autoria de Clube do Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.