Desculpe o transtorno, mas um filme sem uma boa trilha sonora não é (quase) nada

(Foto: Divulação/Warner Bros. Pictures)

A trilha sonora de um filme faz parte da experiência, correto? Acredito que todos nós concordamos com isso. Esse ponto, inclusive, é um dos que eu primeiro observo ao dar play em alguma produção, seja ela filme ou série. É o elemento capaz de passar a vibe da obra, situar você no tempo e espaço em que ela se ambienta, bem como ditar o ritmo em que ela está sendo conduzida. É também através da trilha sonora que a maioria das produções conduzem os sentimentos do telespectador, indicando com as músicas os momentos de suspense, de drama e até mesmo de comédia.

A maioria dos meus filmes preferidos me ganham também na questão da trilha, tá dentro do pacote, e hoje eu vim falar de um que estava revendo esse fim de semana e que, pra mim, tem uma das melhores trilhas de todos os tempos: Me Before You, traduzido no Brasil para Como Eu Era Antes de Você! O filme é uma adaptação do romance de mesmo nome da autora Jojo Moyes.

Lembro de ficar obcecada pela trilha sonora desse filme depois de assistir ele pela primeira vez ainda nos cinemas. Dessa vez que eu estava revendo, a ansiedade de saber qual a música que vai tocar naquela exata cena dá um gostinho mais especial ao filme, justamente porque ela também antecipa o sentimento que a música (e a cena) me traz. Gosto também da oportunidade que as trilhas sonoras me dão de conhecer novos artistas e novas músicas. Foi assim com o romance de Will Traynor (Sam Claflin, de Simplesmente Acontece) e Louisa Clark (Emilia Clarke, de Game of Thrones).

Antes de falar das músicas e artistas, que são o ponto central de hoje, vale relembrar que o filme aborda a história de amor de Will e Lou. Will, que perdeu o movimento do corpo em um acidente, precisa de cuidados no dia a dia e Louisa entra em cena para trabalhar com ele depois de ser demitida. Os dois desenvolvem uma amizade meio improvável que logo se transforma em algo mais. A questão é que Will pretende, em seis meses, passar pelo processo de eutanásia e a garota acha que consegue fazê-lo mudar de ideia.

Nos momentos mais marcantes do filme, as músicas se sobressaem e, unidas às atuações e ao drama do roteiro, deixam tudo ainda mais emocionante. Elas se destacaram tanto em Me Before You, pelo menos para mim, porque mesmo quando eu as escuto de forma aleatória, vem o filme e suas respectivas cenas na cabeça. Ai, eu amo!

Uma das minhas descobertas foi o cantor e compositor Jack Garratt. Ele é inglês, natural de Buckinghamshire e lançou o primeiro álbum em 2016, ano em que o filme estreou também. Inclusive, nesse ano ele levou o prêmio de Escolha da Crítica no Brit Awards. A música dele que está no filme é Surprise Yourself. Ela toca durante a viagem de Lou e Will.



Ed Sheeran é o principal nome na trilha sonora de MBY. Ele toca em momentos pontuais do filme, como quando a Lou está indo ao encontro do Will já no final do filme e também quando os dois dançam juntos no casamento da ex do nosso mocinho. Na primeira cena, a música é Photograph e na segunda é o hino Thinking Out Loud. Entre os nomes conhecidos temos também Imagine Dragons com Not Today. Eu não lembro exatamente se ela toca em outro momento do filme, mas sei que é a música que encerra a história.


 
No rol das minhas preferidas está Unsteady, do grupo X Ambassadors, que toca quando Lou tá programando as coisas para apresentar ao Will novas possibilidades diante da tetraplegia. Eu acho a letra dela muito significativa e, diante do contexto do filme, pelo amor de Deus, né?! Inclusive, o clipe oficial da música intercala a banda com cenas do longa-metragem e é a coisa mais linda do mundo. Nem preciso dizer que eu choro, né?



Eu não conhecia X Ambassadors, assim como também não conhecia Cloves, a cantora australiana que embala a volta dramática do casal para casa com a música “Don’t Forget About Me”. Acho que de todas, ela é a que melhor encaixa com o enredo do filme, o final dele e a mensagem que o casal passa. É super suave, lentinha e também é de fazer chorar. A letra é emocionante e triste. A Cloves tem uma vibe meio Adele, meio Lana Del Rey, que no fim das contas pode ser resumida com uma única palavra: depressão.

“Where ever you've gone?
How, how, how?
I just need to know
That you won't forget about me”




Para não terminar esse post com bad deprê vibes, a música The Sound, da banda The 1975, toca durante o casamento da personagem interpretada pela Vanessa Kirby. É animada, ótima para fazer um som ambiente e, mesmo passando quase que sutilmente, conseguiu se tornar marcante dentro da trilha sonora do filme. The 1975 é uma banda britânica que surgiu em 2013. Eles estiveram no Lollapalooza de 2019, antes da pandemia, e já tem data marcada para retornarem ao país esse ano!



Sem polêmicas ou grandes questionamentos, a ideia da DOT de hoje foi apresentar novas músicas e artistas para você, caro leitor, além de ressaltar a importância de uma boa trilha sonora, seja qual for a produção.

Se você não prestava tanta atenção nisso antes, que de agora em diante possa manter os ouvidos aguçados para não perder a oportunidade de conhecer outros artistas – além de se permitir emocionar e, na verdade, viver a experiência do audiovisual, de modo geral, com mais intensidade aliando as imagens aos sons. Inclusive quando for para perceber os impactos que o silêncio possui quando bem executado, a exemplo de O Som do Silêncio e No Ritmo do Coração.

E, se você chegou até aqui, compartilha comigo uma música que você conheceu através da trilha sonora de algum filme ou série! Estou te esperando nas nossas redes sociais, ok?

Até semana que vem!

Beatriz de Alcântara
Beatriz de Alcântara

Para saber mais sobre o/a autor/a, acesse a aba "Quem Somos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilha sua opinião! ♥

Autoria de Clube do Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.