How I Met Your Father e a tentativa de ressuscitar um sucesso que não morreu

(Imagem: Divulgação/Hulu)

Toda vez que um reboot, remake ou atualização de alguma obra chega para o grande público, o pé atrás é normal. Agora, quando se trata de algo que ganhou o mundo e virou febre entre um grupo de pessoas, o negócio é mais pesado. How I Met Your Mother é aquele tipo de série que tem vários fãs e haters ao redor do mundo, o que é normal hoje em dia. Seu final dividiu opiniões e até hoje é comentado. Não foi de se estranhar que logo após seu fim, um spin-off fosse encomendado, o que não foi pra frente devido a vários fatores (falei um pouco sobre isso nas impressões da série que vou adentrar a seguir).

Leia também: Primeiras Impressões de How I Met Your Father  

Quando How I Met Your Father foi anunciada, logo os vários “pra que isso?” surgiram na internet e o “flop” por antecedência já era premeditado. Tocar em algo sagrado por muitos, mesmo que moldado de uma forma diferente, trazendo a mesma cartilha, ainda assim atinge direto a nostalgia e fanatismo de muitos. Essa indagação e virada de nariz para o novo não foi diferente aqui.

Protagonizada pela estrela Hilary Duff, presente em vários filmes de nossa adolescência e vinda do mini sucesso Younger (que ainda quero falar dela aqui no site), Duff vinha de uma empreitada mal sucedida de revival de seu grande sucesso, Lizzie McGuire. A Disney+ tinha como projeto, uma versão adulta com o elenco original, o que acabou não indo para frente devido a vários fatores, um deles, a censura imposta pelo streaming do rato.

Ainda assim, não desistiram e colocaram nossa diva como a grande protagonista e como sua figura futura, outro ícone da TV, Kim Catrall. Catrall esta, que não esteve presente no revival de sua própria série, Sex and the City e sua And Just Like That. Alguns dizem, que ela se livrou de uma em não voltar a encarnar a magistral Samantha Jones.

Leia também: And Just Like That tenta consertar todos os erros de SATC, mas a que custo?

Um pouco já foi falado sobre a nova série da saga de como Sophie (Duff) conheceu o pai de seu filho nas minhas primeiras impressões. Mas o que eu venho agora falar é: no final, vale a pena embarcar nessa saga? A resposta não é tão simples, mas é honesta no formato de um grande talvez.

Trazer uma história já amada pelo público tem suas seguranças, mas ao mesmo tempo, se não for utilizada de maneira bem feita, pode ser uma prisão. Poucos spin-offs se dão bem na televisão, tirando os de séries procedurais como é o caso dos vários C.S.I. ou Lei e Ordem, quando falamos de dramas ou comédias dificilmente o sucesso da série mãe se reflete nos seus filhos. É cedo para falar que How I Met Your Father fracassou? Novamente, sim e não. A série original teve 22 episódios para dar uma chance para o público decidir se ia ou não se manter ali. Além de enfrentar uma grande comparação com Friends, ela conseguiu seguir em frente, mesmo sem nunca ter se tornado aquele gigantesco sucesso, ainda assim se manteve relevante.

O Hulu encomendou 10 episódios para sua primeira temporada, o que é um padrão em vários streamings e não foi diferente aqui. Com essa quantidade, fomos apresentados a nossa protagonista, seus amigos, alguns relacionamentos dela e dos amigos, além do grande possível grande amor dela. Claro, pelo menos para mim, deu para me afeiçoar por alguns personagens, como é o caso, além da protagonista, sua companheira de quarto e melhor amiga Valentina (Francia Raisa). Ela é uma mistura de Lily (Alyson Hannigan) e Barney (Neil Patrick Harris), o que deu bem certo. Gosto também muito do personagem de Jesse (Chris Lowell), que tem aquela vibe de bom moço que só se fod*, mas com um grande coração. Logo você se vê shippando ele com a Sophie, o que reflete no grupo de seus amigos.

 
(Imagem: Divulgação/Hulu)

Ainda assim, você finaliza a primeira temporada se perguntando: precisava? A resposta é não. Não precisava. Entramos novamente na necessidade de tocar no fator nostalgia pra tentar hitar. Focar em algo que já foi feito e atualizar para os “novos” públicos. O problema é que não faz nem 10 anos que How I Met Your Mother acabou. A série continua bem viva no imaginário popular, sendo sempre revivida em vídeos virais da internet, seja no Twitter ou no Tiktok. Os personagens ainda estão na boca do povo e não é algo que precise apresentar para ninguém, pois só olhar bem em algum streaming que ela vai tá lá presente.

Eu ainda vou continuar acompanhando a série, pois não é de todo mal. Algumas referências da série original faz meu coração ficar bem quentinho, inclusive a participação de um membro original me fez gritar quando ela apareceu (vou deixar a imagem como spoiler dessa participação). Consigo dar umas boas risadas aqui ou ali, trazendo a Hilary Duff fazendo o que faz de melhor, uma boa mocinha. Inclusive, a série já foi renovada e eu quero MUITO saber como a Lizzie McGuire se tornou a Samantha Jones.


Nota: 7,5/10

Onde Assistir? Star+
Adan Cavalcante
Adan Cavalcante

Para saber mais sobre o/a autor/a, acesse a aba "Quem Somos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilha sua opinião! ♥

Autoria de Clube do Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.