Resenha literária: Teto para Dois


(Foto: Beatriz de Alcântara)

“A vida costuma ser simples, mas a gente não nota até que ela se torna absurdamente complicada” (p. 159)

Você já se deparou com uma leitura que você inicia de forma despretensiosa e, quando menos espera, ela deu uma volta e roubou o seu coração? Esse é o tipo de livro que Teto para Dois é. A história escrita por Beth O’Leary foi lançada em 2019 e acompanha Tiffy e Leon, que possuem vidas e rotinas completamente diferentes, dividindo apartamento e, não só isso, mas também a mesma cama (uma das tropes mais amadas da literatura). No Brasil, mais de 200 mil exemplares foram vendidos.

Lendo assim pode parecer óbvio demais, mas não é, porque os dois trabalham em horários opostos e nunca se encontram no apartamento. Tiffy fica com as noites e os fins de semana e Leon com as manhãs e tardes. Já a comunicação deles acontece estritamente por bilhetes de post-its pelos cômodos do apartamento e, sem nunca se verem, os dois constroem um vínculo afetivo, até então sem interesse amoroso.

As diferenças entre eles também vão além da rotina e, enquanto Leon está em um relacionamento aparentemente sólido, Tiffy tenta se recuperar de um término complicado. É justamente a partir da temática em volta desse término que Teto para Dois entrega não só o clichê leve e romântico que já se espera, como também aborda com sutileza questões mais sérias, necessárias e, por vezes, pesadas.

(Foto: Beatriz de Alcântara)

Relacionamentos abusivos são tratados aqui com responsabilidade, diálogo e sob o ponto de vista de uma vítima que está, aos poucos, percebendo o mar tóxico no qual estava envolta. Tiffy é vítima de violência psicológica em diversos momentos dessa relação, mas ela nunca se deu conta antes e ao longo do livro precisa ir encontrando a própria força para, não só se desvencilhar desse relacionamento, como também se curar das marcas que esse abusador deixou na sua vida.

É arrebatador e dilacerante, ao mesmo tempo em que é completamente encantador e traz até certo aconchego. É um livro que fala sobre amor, dor, coragem, verdade, fala sobre sentimento. Sobre sentir as coisas, toda e qualquer, em sua plenitude. Reforçando aquela ideia de que a melhor forma de compreender algo, de tristezas a alegrias, é a partir do sentir.

A escrita da Beth é sensacional e consegue te envolver na vida dos protagonistas, Tiffy e Leon, se empolgar com os diálogos deles e, na maioria das vezes, sentir o que eles estão sentindo. O enredo também apresenta outros personagens como Richie, irmão de Leon que está preso e se diz inocente – ele também te cativa, juro. E os amigos da Tiffy: Rachel, Mo e Gerty. É simples, você se insere como parte em comum da vida desses dois e quando você se dá conta, está rendido.

A vibe dos personagens é super cativante e a Tiffy tem total a energia de Louisa Clark, de Como Eu Era Antes de Você. Ela usa roupas coloridas, não tem medo de falar o que pensa, é autêntica, inteligente, ao mesmo tempo que é frágil, é extremamente forte, atrevida e, nossa, você termina o livro querendo abraçá-la por tudo que ela passa ao longo da história.

O Leon é mais discreto, vive a vida quase que em função de salvar a vida do irmão, soltando-o da cadeia, está acomodado em um relacionamento que está fadado ao fracasso, mas ainda assim tenta se reinventar. É dedicado ao trabalho, corajoso, amoroso, tem um coração maior do que tudo e também vai te emocionar, encarando uma jornada de empatia e busca pelo amor – o dele e o de alguém que ele aprende a amar, e não estou falando da Tiffy.

(Foto: Beatriz de Alcântara)

Teto para Dois é um livro completo, na medida que te diverte, ele também te emociona. Fala de coisas leves, mas não perde o fio da meada quando precisa abordar assuntos sérios. Ao fim da leitura, além de envolvida e cativada pelo romance, pelo casal e a trajetória individual de cada um deles, inclusive dos outros personagens, acredito que saí também um pouco mais corajosa, talvez. Para o viver e para o sentir.

Ah, e notícia boa, o livro está sendo adaptado para uma série de seis episódios pela Paramount+. O elenco confirmado tem Jessica Brown Findlay, de Downton Abbey, como Tiffy e Anthony Welsh, de The Great, como Leon. Outros nomes presentes são Shaq B Grant, como Richie, o irmão de Leon; Bart Edwards, como o ex-namorado de Tiffy; e Shaniqua O'Kwok e Jonah Hauer-King, como Maia e Mo, os melhores amigos da Tiffy.

Dirigida por Peter Cattaneo, a série tem produção de Rose Lewenstein, roteiro da própria Beth O’Leary e está sendo filmada em Bristol, no Reino Unido. A estreia deve acontecer ainda esse ano, mas não há data prevista.

Ps: na minha cabeça, a Tiffy é tipo a modelo Bree Kish e o meu Leon seria o Dev Patel (ou o Jordan Fisher). Mas, fiquei feliz com as escolhas do elenco, de qualquer forma.


Nota: 10/10

Onde comprar? Amazon
Editora: Intríseca
Ano: 2019 (1ª Ed)
Páginas: 400

Beatriz de Alcântara
Beatriz de Alcântara

Para saber mais sobre o/a autor/a, acesse a aba "Quem Somos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilha sua opinião! ♥

Autoria de Clube do Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.